coração e sono

O sono e saúde do coração: entenda a relação

Muitas vezes, diante da rotina pesada e das atribulações em casa e no trabalho, mal sobra tempo para dormir. Isso, entretanto, definitivamente não pode ser visto com naturalidade. Ter poucas horas de sono afeta diretamente a saúde do coração, além de gerar outras complicações. Mas como funciona essa relação?

Dormir pouco e mal, traz efeitos imediatos que podem ser percebidos sem muita dificuldade no dia a dia, como cansaço, irritação, sonolência, dificuldade no raciocínio, entre outros, mas a grande preocupação está relacionada aos distúrbios cardiovasculares.

Como o sono influencia na saúde do coração?

Ter poucas horas de sono afeta a pressão arterial e aumenta o risco de hipertensão, popularmente conhecida como pressão alta. Estima-se que dormir menos de cinco horas por noite aumenta em cinco vezes o risco.

Noites mal dormidas também podem desencadear a obesidade, diabetes tipo 2 e depressão. Em conjunto com a pressão alta, esses são fatores de risco para prejuízos cardiovasculares, aumentando a ocorrência de arritmia cardíaca, AVC e infarto.

Ao dormirmos, há repouso do sistema cardiovascular. Assim, tanto a frequência cardíaca quanto a pressão arterial são reduzidas. Nas fases profundas do sono, os hormônios que controlam a circulação são produzidos.

Se você dorme mal, o seu organismo não se restabelece por completo e o fluxo sanguíneo é afetado. O corpo entende que o cérebro e o coração não devem descansar, mantendo a pressão arterial e a frequência cardíaca elevadas.

Mas o que seria dormir mal? Basicamente é dormir menos de seis horas por dia. Mas isso não significa que quanto mais se dorme, melhor será o sono. O ideal, é dormir entre sete e oito horas por dia, uma vez que o excesso também traz complicações.

Apneia obstrutiva do sono

Outra preocupação é a apneia obstrutiva do sono, que acomete cerca de 40% da população adulta. A doença é caracterizada pela obstrução total ou parcial das vias aéreas durante o sono, que aumenta a frequência cardíaca e fecha os vasos arteriais, além de fazer com que a pessoa acorde várias vezes durante a noite.

A apneia é um distúrbio muito associado ao ronco frequente, sobrepeso ou obesidade e pescoço curto. Se há essas ocorrências, é fundamental procurar um especialista.

Salienta-se que sofrer desses males demanda muito mais do que uma noite mal dormida, mas é fundamental prezar pela qualidade do sono. Estipule metas para recuperar as horas de sono perdidas, sobretudo quem tem pressão alta. Hábitos simples que vão manter o coração mais saudável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cardiologista esportivo em São Paulo.

Comentários

O que deseja encontrar?

Compartilhe

© Desenvolvido com pelo iMedicina. Todos os direitos reservados.